Escrito por 08:24 E-mail Marketing

Segmentar é preciso!

A segmentação é uma técnica bastante simples, mas que ainda precisa ser mais estudada pelas empresas que enviam e-mail marketing. Esta importante ferramenta de comunicação dependerá, cada vez mais, da correta divisão ou agrupamento em listas específicas, onde os usuários serão divididos de acordo com comportamentos comuns e até mesmo de acordo com o seu perfil de navegação.

segA segmentação é uma técnica bastante simples, mas que ainda precisa ser mais estudada pelas empresas que enviam e-mail marketing. Esta importante ferramenta de comunicação dependerá, cada vez mais, da correta divisão ou agrupamento em listas específicas, onde os usuários serão divididos de acordo com comportamentos comuns e até mesmo de acordo com o seu perfil de navegação.
Sabemos que o e-mail marketing está evoluindo e que as estratégias de envio focadas na segmentação comportamental tornam esta ferramenta imbatível quando utilizada de forma criteriosa e inteligente. Assim, a melhor forma de prever comportamentos dos clientes reside em observar os comportamentos passados a fim de antecipar os anseios futuros. Muitas vezes o usuário não está a par de lançamentos que gostaria de adquirir – avisá-lo de uma pré-venda é sempre bastante amigável.
Além de subdividir os contatos dos clientes de acordo com interesses ou características específicas, tais como idade, sexo, estado, histórico e até mesmo a utilização de termos regionais, é importante ficar atento aos chamados filtros, que irão segmentar a lista final de destinatários. Conhecer seu público alvo e oferecer conteúdos relevantes é determinante para o sucesso de suas ações.
Um estudo realizado no segundo semestre de 2012 pelo departamento de marketing da Santa Clara University, na Califórnia, comprova que as chances de conversão do e-mail marketing são até três vezes maiores entre consumidores que recebem em sua caixa de entrada promoções que acreditam ser selecionadas e exclusivas. Chamar o seu cliente pelo nome, conhecer o seu padrão de compras e entrar em contado após um longo período sem interação contribuem para reforçar a auto-estima do público-alvo e modificar relacionamentos.
O levantamento também apontou que algumas condutas devem ser reforçadas, como ter em mente que o assunto ou o subject é crucial para convencer o prospect de que a mensagem vale a pena. Então, para não desperdiçar o seu tempo enviando e-mails que não serão abertos e otimizar o trabalho do usuário, evitando a exclusão imediata de suas campanhas, conheça algumas palavras que precisam ser riscadas do seu repertório.
Alguns exemplos: kg; perca peso; agora; a partir de; você; R$; grátis; frete; despachamos para todo o Brasil; curso online; aproveite nossa promoção; não perca mais tempo; trabalhe em casa; imperdível; clique aqui; ganhe dinheiro; preço limitado; consulte-nos; confira; vagas abertas; desculpe-nos pelo transtorno; não responda este e-mail.
Além de transmitirem uma impressão de impessoalidade, os termos remetem, inevitavelmente, ao temido spam. A força das palavras selecionadas tem muita importância e relação direta com a aceitação por parte dos provedores a futuras abordagens.
Um título curto, com bem menos que os 140 caracteres empregados no Twitter, também faz a diferença. A grande maioria dos serviços de e-mail gratuito disponibiliza a visualização de apenas 30 a 45 caracteres do assunto na caixa de entrada, por isso, o ideal é que o assunto tenha de 10 a 50 caracteres e que a mensagem seja transmitida de forma clara, objetiva e concatenada. Neste momento você deve transmitir o recado ao mesmo tempo instigar a curiosidade do usuário. Estimativas dão conta de que aproximadamente 35% dos internautas escolhem ler ou não um e-mail dependendo do interesse despertado pelo assunto.
Pensando no aspecto de fidelização outras dicas importantes são criação de grupos de clientes que contrataram um serviço ou compraram um produto em comum; variar assuntos sempre que possível, utilizando subjects diferentes para as campanhas remetidas a cada grupo; confecção de newsletters diferentes a cada semana, de forma que os grupos recebam a informação mais relevante possível; e assim por diante.
Portanto, não se esqueça: segmentar é preciso. Triagem de personalidade, título curioso, mensagem clara, layout criativo e pesquisa adequada para prever as necessidades dos usuários são os passos mais curtos para chegar a conversões mais elevadas. Faça o teste!
Victor Popper é CEO da All In.

Sharing is caring!

(Visited 37 times, 1 visits today)
Tags:, Última modificação: 30 de outubro de 2020
Fechar
shares