Homem feliz e sorrindo após descobrir as vantagens do O2O.

Escrito por 09:00 Estratégias, Marketing Digital

O2O: conheça o modelo de negócio do futuro!

O modelo de negócio O2O não para de crescer e já está fortemente presente no setor de comércio eletrônico, visto que tem se mostrado como uma boa solução para resolver problemas de logística

Além disso, é uma excelente oportunidade para melhorar a experiência de compra do consumidor. Hoje, vivemos em dois mundos: on e off line e isso não dá mais para negar. Daí juntamos os dois e formamos o O2O.

Uma pesquisa feita em 2017 já mostrava que o “online to offline” era uma ótima aposta para o futuro. Nela, foi apontado que, em 2016, no Brasil, as empresas desse setor cresceram mais de 30% em comparação a 2015. 

O ex-presidente da Associação Brasileira de O2O, o Chinês Yan Di, declarou que na China esse aumento chegou a 200% três anos antes.

Yan Di compara esse cenário ao “fenômeno da escova de dente”, ou seja, “qualquer coisa que você utiliza duas, três vezes por dia, vira um hábito naturalmente”. Aqui no Brasil esse mercado ainda tem muito a crescer.

De acordo com o consultor, seu funcionamento é de maneira “winner takes all”: “quem se consolidar em um setor, tem grandes chances de dominá-lo”. 

Ficou interessado pelo assunto? 

Então entenda o significado de O2O e mais detalhes sobre esse modelo.

O que é O2O?

O O2O é a oferta de produtos e serviços no ambiente virtual (online) para uso no mundo físico (offline).  Essa é uma definição simples e objetiva de um novo jeito de aplicar uma estratégia multicanal, a fim de proporcionar a melhor experiência de compra possível. 

O Peixe Urbano foi uma das pioneiras no uso do O2O no Brasil. O serviço consistia em divulgar uma oferta existente no mundo offline por meio da web. Depois de alguns anos, a marca mudou um pouco seu modelo de negócio, porém, permaneceu o conceito. 

Vejamos mais alguns exemplos de empresas que usam esse modelo.

Quais negócios utilizam o modelo O2O?

Agora, você sabe o que é O2O, mas entenda se o seu negócio pode utilizá-lo.

Muitas empresas já atuam amplamente nesse formato, principalmente no ramo de alimentos, hotéis/pousadas e transporte. Dentre elas, podemos citar a Uber, Airbnb, Easy Taxi, Groupon, iFood, Booking, Restaurando e diversas outras.

Um caso interessante de se mencionar é a rede de supermercados Homeplus, que realiza a comercialização de produtos nos corredores do metrô da cidade de Seul. Gôndolas virtuais foram dispostas no corredor de uma das estações. 

Assim, por meio do aplicativo da rede, as pessoas escolhiam os produtos e concluíam suas compras para serem entregues no local que desejassem.

Como funciona o modelo de negócio O2O?

Atualmente, boa parte das lojas virtuais de grandes redes já disponibilizam a retirada de pedidos nas lojas físicas. No entanto, é preciso entender que o modelo O2O não deve ser conceituado apenas com base nessa prerrogativa.

Nessa forma de operar, a loja online e a loja física devem ser entendidas como uma única unidade. Elas não constituem negócios independentes que interagem para finalizar uma compra, tampouco competem entre si.

É importante ficar claro que o ambiente virtual está completamente integrado à operação que acontece no meio físico. Mas, para tornar isso possível, as informações sobre as interações em um canal devem estar disponíveis nos demais, afinal, eles completam o serviço.

A influência dos hábitos de compra do consumidor

Duas mulheres e dois homens fazendo compras online e offline, aproveitando a experiência O2O.

O consumidor sempre muda seu hábito de consumir, e o O2O veio para melhorar ainda mais a experiência dele durante a jornada de compra.

Para compreender melhor o funcionamento do modelo O2O, precisamos partir dos hábitos de compra do consumidor, que mudam conforme o público. 

Algumas pessoas visitam lojas físicas para verificar mais de perto o produto que desejam comprar e, depois, finalizam a compra por meio de aplicativos após a comparação de preços, garantias e prazos. Outras fazem o caminho inverso.

Entretanto, note que nas duas formas houve a utilização dos dois tipos de canais. Isso demonstra que, para aproveitar o máximo do potencial desse modelo, é necessário percebê-lo como uma estratégia que pode melhorar a experiência dos consumidores, sempre levando em conta seus hábitos e preferências. 

Não é o varejo que se transformou em multicanal para oferecer uma opção a mais às pessoas, o comportamento do público levou a essa transformação.

Muitos consumidores ainda se sentem mais seguros quando podem comprar um produto depois de tocá-lo, prová-lo e analisar todos os detalhes de perto, ao alcance das mãos. E o O2O começou a atuar partindo desse fato. 

O modelo também introduz estratégias de publicidade e marketing multicanal para identificar clientes e estimulá-los a visitar as lojas físicas para concluir suas compras.

E o que é marketing multicanal?

É um sistema que tem o escopo de divulgar campanhas em diversas plataformas a fim de atingir o máximo de usuários possível. Dessa forma, a divulgação pode ser feita em formatos diversificados, permitindo um reconhecimento mais rápido e amplo das marcas, o que reflete positivamente nas vendas.

Todavia, toda essa inovação requer uma estrutura mínima para que o serviço seja entregue da melhor forma possível, dentro do conceito O2O. E nem todas as empresas aderiram a uma transformação digital suficiente para isso.

Para ter sucesso com o O2O é preciso uma boa plataforma, logística eficiente, aplicativos intuitivos e uma integração perfeita entre os canais.

Quer entender mais sobre esse sistema? Nós temos um artigo só sobre isso, clique aqui.

O2O pelo mundo

A transformação digital nas empresas ao redor do mundo levou o modelo O2O a surgir de forma quase espontânea, em sintonia com os novos hábitos dos consumidores, desde o já conhecido delivery até as fintechs. E é natural que serviços contratados pela internet sejam entregues no mundo físico.

Pensando assim, podemos considerar que a busca pela expansão na contratação de serviços, que antes eram entregues de maneira tradicional, já é um desdobramento automático à transformação digital. Ou seja, era só uma questão de tempo e oportunidade para que o digital passasse a impactar o modo de funcionamento das empresas.

Essa transformação já chegou à rotina governamental: hoje, há  possibilidade de agendamento de perícia previdenciária online, por exemplo. Também é possível dar início a abertura de empresas virtualmente. No cenário bancário, vemos cada vez mais crescer o setor das fintechs e dos bancos digitais. 

Previsões do futuro para o O2O

Dispositivos online oferecendo a experiência O2O.

O O2O é o futuro, por isso, venha entender qual é o futuro nesse cenário de vendas.

Esse novo modelo de negócio leva a sociedade a um cenário muito mais digital, contribuindo de forma positiva para o crescimento das empresas. O perfil dos consumidores já mudou bastante e se alinha cada vez mais com a transformação digital, que tomou conta do mercado de varejo

Muita gente já prefere comprar online em razão da comodidade, rapidez e praticidade que os aplicativos proporcionam. Ou seja, são experiências muito satisfatórias.

E, com o crescimento contínuo desses modelos de negócios digitais, essa tendência aumenta e se aperfeiçoa cada vez mais, exigindo investimentos em modernização que compatibilizem com a nova realidade.

Quem são os omnishoppers?

A transformação digital faz parte desse mercado impulsionado pelos omnishoppers, que são os consumidores digitais, autênticos representantes do novo comportamento de consumo

Ou seja, sua relação com o O2O acontece de forma muito natural. Esse consumidor conhece o mercado de forma ampla e sabe comparar as diferentes vantagens de cada marca.

Assim, essa transformação tão dinâmica, que nos deu a possibilidade de pesquisar estoques e preços pela web, comparando os concorrentes entre si, desafia os varejistas, que precisam driblar exigências cada vez maiores.

Por outro lado, a expansão do modelo O2O e seus inúmeros canais de compra pode colaborar, também, para o aumento do comércio online, considerando os diversos outros canais de venda disponíveis. Nesse sentido, a estratégia multicanal é útil para que os usuários possam contar com a agilidade da internet, sem abrir mão do contato presencial.

Essas transformações no comportamento do consumidor, com o uso crescente da tecnologia a seu favor, revela uma estreita relação do O2O com a transformação digital. Seu impulso busca a aproximação e integração do mundo virtual com o físico. E, para quem pretende ter o máximo proveito desse modelo, precisa percebê-lo dessa forma.

Se você já usufrui dos benefícios do modelo O2O, veja como fazer marketing integrado com e-mail marketing e muito mais em nosso blog!

 

Sharing is caring!

(Visited 21 times, 1 visits today)
Tags:, , Última modificação: 31 de maio de 2021
Fechar
shares