Escrito por 08:51 Entregabilidade

Defenda sua campanha de e-mail marketing na batalha contra o spam

O e-mail já se tornou uma ferramenta estratégica de comunicação, mas para que as campanhas de e-mail marketing atinjam as expectativas, é necessário perceber como suas mensagens estão chegando a seus clientes.

O e-mail já se tornou uma ferramenta estratégica de comunicação, mas para que as campanhas de e-mail marketing atinjam as expectativas, é necessário perceber como suas mensagens estão chegando a seus clientes. Para isso, o primeiro passo é entender os critérios de classificação utilizados pelos provedores de e-mail para permitir ou não o ingresso de suas mensagens na caixa de entrada dos usuários.

Provedores como Hotmail, Yahoo e Gmail estão travando uma verdadeira batalha contra o spam e para isso, estão adotando medidas, cada vez mais rigorosas, para evitar que mensagens indesejadas cheguem a  seus usuários.
Prova disso é uma pesquisa recente divulgada pela Return Path. O  Relatório Global de Entregabilidade de E-mail dá conta de que, no Brasil, 35,5% das campanhas de e-mail marketing enviadas não chegam corretamente aos usuários, sendo encaminhadas diretamente para a caixa de spam.
E quais são os critérios que os provedores utilizam para classificar essas mensagens como spam?  Não existe uma resposta objetiva. A maioria dos clientes de e-mail analisa o modo como os usuários interagem com as mensagens que recebem para avaliar sua relevância.
Para garantir a caixa de entrada e conquistar uma boa taxa de abertura, é preciso analisar se os e-mails enviados estão despertando o interesse dos usuários. Quanto maior a interação provocada pelas mensagens, mais bem avaliada será sua reputação.
Veja itens importantes que devem ser observados para garantir a qualidade das entregas:
Pontuação de HTML:
Existem filtros de HTML que classificam as mensagens assim que elas tentam acessar as contas dos usuários. Os provedores avaliam o resultado oferecido por esse filtro para direcionar as mensagens. Para que uma mensagem passe pelo filtro e atinja a caixa de entrada, é preciso encontrar equilíbrio: metade da mensagem deve ser constituída por imagens e a outra por HMTL (não precisando ser necessariamente texto). Por isso, antes de disparar sua campanha, o ideal é submeter o template ao filtro antispam da ferramenta de disparo. Ele irá indicar se sua mensagem está em condições de entrar na inbox dos usuários.
Subject:
O assunto do e-mail também é avaliado. Se for composto de palavras que possam ser entendidas como spam, dificilmente essa mensagem chegará ao destino correto. Faça testes com assuntos diferentes para avaliar a classificação.
Report Spam:
Alguns provedores, entre eles o Hotmail, já adicionaram o botão “Report Spam” em sua barra de tarefas. Ao clicar neste botão, os usuários sinalizam ao provedor que estão recebendo mensagens indesejadas de um determinado remetente. Por isso, facilite a vida dos usuários colocando o link de opt-out logo no início de sua peça. Se uma pessoa não quer mais receber seus e-mails, é preferível que ela comunique isso diretamente a você, uma vez que a taxa aceitável de “Report Spam” é de apenas 0,08%. Ou seja, a cada 1.250 e-mails abertos, é tolerável que apenas 1 seja classificado como spam para o do provedor. Caso as reclamações ultrapassem este número, sua reputação e consequentemente, sua entregabilidade, serão afetadas. Outro ponto importante é que ao solicitar o descadastramento, o endereço do usuário seja removido imediatamente da  base.
Análises de Blacklists, Domínios e Ips:
Blacklists são listas onde estão incluídos os maus remetentes. Os provedores consultam essas listas e, se seus domínios e IPs estiverem listados, você perde o direito de entrar na caixa de entrada dos usuários.
Todos os remetentes de e-mail, especialmente os e-commerces, que vivem de vendas diretas, precisam conquistar a confiança e despertar o interesse dos clientes de forma imediata. Assim, uma última dica seria: logo após a realização de cadastro em  sua loja, é importante que o usuário preencha um formulário sobre gostos e desejos de produtos.  Isso irá permitir que  ele receba, logo no primeiro disparo, informações relevantes para ele e com maiores chances de conversão em vendas.
Esta é mais uma técnica que, somada aos outros exemplos, irá personalizar e fortalecer a boa comunicação entre você e o seu cliente.
Por Bárbara Gengo, Analista de Comunicação da All In

(Visited 53 times, 1 visits today)

Sharing is caring!

Última modificação: 30 de outubro de 2020
Fechar