Escrito por 09:18 Destaque, Estratégias, Marketing Digital

Data driven marketing: utilizando os dados que você já tem!

Imagem de uma pessoa sentada à mesa, mexendo em um notebook, com o celular o óculos ao lado direito. Na tela do computador aparece o data driven marketing

Como otimizar os dados que você já possui e criar campanhas e comunicações altamente assertivas? O data driven marketing pode te ajudar com isso!

Estratégia já conhecida dentro de empresas e agências, o data driven marketing ou, em tradução literal, marketing orientado a dados, trabalha com os números coletados do público para gerar campanhas e comunicações mais assertivas. 

O método foi assunto, inclusive, do estudo The Global Review of Data -Driven Marketing and Advertising realizado com mais de 3000 profissionais de 17 países, onde afirmaram a importância de trabalhar com o marketing orientado a dados. Confira alguns números!

  • 80% dos entrevistados acreditam que dados são importantes para suas iniciativas de marketing;
  • 92,2% acreditam que os dados desempenharão um papel importante no futuro;
  • 77,4% mostraram confiança no marketing orientado a dados e em seu constante crescimento;
  • 63,2% dos entrevistados relataram um aumento nos investimentos em marketing orientado a dados.

Então, se você ainda não sabe o que é a estratégia de marketing de dados ou como aproveitar os dados que você já tem, confira nossas dicas abaixo!

O que é o data driven marketing?

O data driven marketing é uma estratégia que visa trabalhar comunicações altamente assertivas, de acordo com os dados coletados do público. 

Trabalhando com marketing de dados, os seus relatórios, por exemplo, não tornam-se apenas um único caminho para entender o que funcionou nas suas campanhas anteriores, mas também, insights para suas próximas comunicações.

A estratégia é dividida em quatro etapas principais de análise dos dados

  • Coleta: todos os meios que possibilitam a coleta desses dados, sejam eles first, second ou third party data.
  • Tratamento: quais as necessidades de tratamento desses dados? Eles possuem erros de digitação? Estão duplicados? Existe algum padrão? É nessa etapa que essas variáveis devem ser resolvidas.
  • Armazenamento: Como esses dados serão armazenados? Qual a quantidade? Onde você pode hospedá-los de maneira segura? Essa etapa é fundamental para o bom funcionamento do processo.
  • Visualização: Na etapa final, é preciso definir como esses dados serão apresentados. Como será o seu dashboard, como as informações estarão expostas?

    Essa etapa consiste no resultado de todo o trabalho feito anteriormente, então é preciso ser cuidadoso para que a visualização seja muito clara.

Como o data driven marketing funciona?

Data driven marketing: utilizando os dados que você já tem!

No data driven marketing, os dados são divididos em três principais grupos, definidos pela Joni Castorino, diretora da Oracle Data Cloud, como “meus”, “seus” e “deles”. Entenda melhor:

First party data

Definidos por Joni Castorino, os “meus dados” são considerados primários, coletados pela própria empresa. Ou seja, os “first party data” são todos aqueles dados que você obtém através de campanhas, redes sociais, relatórios e monitoramento. 

Apesar de parecer básico para quem já trabalha com marketing, esses dados são extremamente precisos e confiáveis. 

Second party data

Os “seus dados” são considerados aquelas informações que empresas parceiras disponibilizam ou comercializam. Quando, por exemplo, a sua empresa de varejo compartilham dados para entender melhor a logística e entrega. Esses dados, quando combinados com os first party data podem gerar insights valiosos.

Third party data

Os “dados deles” são informações obtidas através de provedores de dados abertos que compartilham estatísticas sobre os hábitos, preferências e comportamento de perfis variados de consumidores a partir de vários canais de aquisição. Como é muito abrangente, é preciso tomar cuidado com a precisão dos dados do third party data, além da exclusividade que fica comprometida nesse cenário.

Esse é o cenário básico para sua estratégia de data driven marketing funcionar, é preciso entender, analisar e saber de onde vêm os seus dados. Mas, além disso, existem alguns outros pontos de atenção que precisam ser trabalhados. Confira abaixo!

  • Objetivo: como em qualquer outra estratégia, você precisa ter um objetivo definido. O que você pretende depois que obter esses dados? Qual a estratégia para usá-los?
  • Público: Você conhece o seu público? Têm informações necessárias para guiar campanhas? Existem gatilhos comportamentais?
  • Lei de proteção de dados: Sua estratégia deve estar 100% de acordo com a lei geral de proteção de dados, a fim de evitar qualquer tipo de problema para a sua empresa e para os demais envolvidos no processo.
  • Tecnologia: Para trabalhar com o data driven marketing, necessariamente, será preciso investir em soluções digitais que atendam a sua estratégia, aproveite o momento para entender quais são.

Como aumentar o tráfego e as conversões com o data driven marketing?

Imagem da tela de um computador, com o fundo preto e quatro gráficos na tela, separados em quatro quadrados, mostrando o data driven marketing

Agora que já apresentamos um panorama geral sobre o marketing de dados para quem ainda não trabalha com a estratégia, vamos entender melhor como utilizar os dados que você já tem para aumentar o tráfego e as conversões do seu negócio. 

O primeiro passo é entender quais são as dores e necessidades da sua empresa: o seu funil de vendas está adequado e funcionando? A jornada do cliente está sendo percorrida corretamente? Você trabalha com uma estratégia multicanal

E mais, quais dados você está coletando? O seu processo de coleta, tratamento, armazenamento e visualização está funcionando adequadamente? Você está trabalhando com dados first, second ou third party?

Essas são algumas informações que você precisa ter antes de trabalhar para aumentar o tráfego e as conversões do seu negócio com o data-driven.

Aumentando o tráfego com o data-driven marketing

Avaliados os quesitos anteriores, vamos a estratégia de data driven marketing! Onde você quer melhorar o seu tráfego? É a métrica orgânica? Vinda das redes sociais ou de outros canais? A dica é fazer um comparativo dessas métricas e entender onde a força tarefa deve agir.

Feito isso, vamos utilizar os dados que já temos de nossos clientes para otimizar nossos resultados com o marketing de dados.

Orgânico

Se você notou que as maiores quedas são em cliques e CTR, experimente otimizar título, descrição e URL das páginas para reverter a situação.

Se notou a diminuição nas impressões, certifique-se que a sazonalidade não interferiu na métrica.

Mas, se a queda for de posicionamento, é possível que o Google não considere seu conteúdo tão atrativo quanto antes ou, até mesmo, a concorrência está fazendo coisas mais interessantes.

Avalie o cenário que a sua empresa se encontra e tente publicar novamente esses conteúdos de forma mais atrativa. Se o seu tráfego já está satisfatório, mas você quer aumentá-lo, experimente otimizar as palavras-chave que usa, mudá-las de posição e testar novos conteúdos.

Sharing is caring!

(Visited 113 times, 1 visits today)
Última modificação: 16 de dezembro de 2020
Fechar
shares