Automatize suas campanhas de acordo com o comportamento do seu cliente - All iN

Automatize suas campanhas de acordo com o comportamento do seu cliente

Trigger, ou gatilho em português, é como chamamos ações de marketing que são programadas para acontecer de acordo com o comportamento do cliente.

Quando falamos em e-mail marketing, usamos triggers para automatizar a comunicação e ainda assim mantê-la personalizada, criando em seu cliente a sensação de ser único para você, o que resulta em maior engajamento e conversão.

Comece pensando nos pontos abaixo para planejar suas campanhas de e-mail marketing com triggers.

O tempo

Triggers não podem ser encarados como disparos em massa, requerem um cuidado maior com os disparos, tanto com a frequência como com os horários.

É importante que você tenha uma visão macro das suas campanhas para que não haja conflitos de e-mails. Ou seja, se você tem várias campanhas acontecendo ao mesmo tempo, seja de broadcasts ou triggers, você deve pensar muito bem nas datas de disparo de cada uma, pois você não quer que a mesma pessoa seja impactada várias vezes e se enjoe da sua marca. Pense bem no cronograma ou utilize filtros para separar a sua base.

O público

Para o sucesso de qualquer campanha de e-mail marketing, a escolha do público alvo da mensagem é muito importante. E isso não muda quando falamos de triggers.

Quando for planejar a frequência, conteúdo e a comunicação das suas campanhas, se pergunte: “com quem eu quero falar?” ou “quem pode se interessar por isso?”, elas são determinantes na hora de estruturar a régua de relacionamento.

Foque na equação: impactar pessoas certas, no momento certo, com a mensagem certa. Isso garantirá maiores taxas de retorno, impactando diretamente na conversão.

Painéis para criação de filtros mais visuais, como o da All In, favorecem a visualização de todas as informações disponíveis. Por isso, não tenha medo de cruzar dados, mas mantenha o cuidado com o excesso na segmentação, pois os dados podem não ser consistentes o suficiente para gerar resultados satisfatórios.

Repense a estratégia

Não tenha medo de rever a sua estratégia a qualquer momento ou a todo tempo, se precisar. Público, assunto, arte, horários, frequência, seu cliente muda a todo momento, você precisa acompanhar essas mudanças. Fique de olho nos resultados, se começar a ter quedas ou muito tempo sem alterações, mude!

Como os demais disparos em e-mail marketing, os triggers são, de certa forma, constantes testes de como os contatos irão interagir e quais aspectos podem ser melhorados para aumentar a performance.

Pela praticidade dos disparos automáticos, é muito comum que seja feito o acompanhamento inicial da demanda, mas com o dia-a-dia esse hábito se perder. Não deixe que isso aconteça! Volte periodicamente para revisar as principais métricas do e-mail e verificar se está atingindo seus objetivos. Tenha sempre um plano A, B, C ou, às vezes, até D e use-os quando necessário, com base nos resultados anteriores.

Por onde começar?

São inúmeras as possibilidades de triggers baseados em informações como perfil, interação, navegação no seu site, abandono de carrinho, e outros. Mas, por onde começar?

Comece com o básico, um bom programa de boas-vindas, e-mails de relacionamento como aniversário, feriados, programas de reativação, que tem o principal objetivo de reengajar contatos inativos, afim de fazer uma constante manutenção de base. Mas cuidado com essa campanha, pois se um mesmo contato inativo for impactado muitas vezes, pode gerar stress e ele terá uma má experiência com sua marca.

Ações de triggers são extremamente dinâmicas e práticas, mas com um grande potencial de performance. Você só precisa conhecer o seu cliente e entregar o que ele precisa. Por isso, a dica é que você não dependa delas para realizar suas campanhas diárias, mas que as considere como uma opção facilitadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *